Diabo no Atalho

Estava o Gaudério em sua estância trabalhando, quando olhou para o relógio e exclamou assustado!

— A las frescas! To mais atrasado que tartaruga em desfile de lebre! O fandango começa daqui a pouco, tche!

Apressadíssimo, o Gaudério correu para a casa e no caminho falou pro guri que trabalhava na fazenda:

— Piá! Encilha ligeiro um animal pra mim que eu to loco de atrasado pro baile!

E o menino nem bem acabou e o Gaudério montou e se mandou correndo para chegar em tempo ao baile. No caminho resolveu pegar um atalho que, diziam, tinha assombração. Mesmo assim ele não quis saber. De repente, no meio do mato, surgiu o diabo, o capeta em pessoa. O Gaudério, mais branco que lenço de padre, tremia todo:

— Coisa ruim! Por favor não me mate, tchê!

— Calma gaúcho — respondeu o tristonho — Pelo contrário, vou te conceder três pedidos. Peça o que quiser.

— Ah, é assim? Pois então, quero ter um rosto de galã de cinema, que minha guaiaca fique cheia de dinheiro, e um órgão sexual igual ao deste animal que estou montando!

— Pode ir pro baile — disse o demo — vou te atender a todos teus desejos.

E o Gaudério chegou no fandango, atiçado. Foi pro banheiro conferir o resultado dos pedidos. Primeiro olhou no espelho e tava com o rosto do Tom Cruise. Depois abriu a guaiaca e era dinheiro que não cabia mais. Finalmente baixou a calça pra conferir o terceiro pedido:

— Piá de merda! O menino me encilhou a égua!

Festa do Gaúcho

Um paulista, cansado da cidade grande, pegou o FGTS e comprou uns alqueires no interior do Rio Grande do Sul, longe de tudo. Algum tempo depois, apareceu na sua porteira um gaúcho de dois metros de altura, de barba, chimarrão na mão.

— Bá, tchê, venho te convidar para uma festa no meu sítio, algumas léguas abaixo na estrada.

— Opa! Vamos lá… – respondeu o paulista.

— Mas tu te prepares, tchê… Vai ter bebedeira da grossa.

— Ah, não tem problema, em São Paulo eu ia na balada e enchia a cara.

— Mas eu também vou te avisando, tchê… Vai ter pau!

— Ah, não tem problema, em São Paulo eu praticava box na academia.

— E também vou te avisando, tchê… Vai ter muito sexo.

— Oba, legal! Em São Paulo eu comia todas, mas faz quatro meses que estou aqui, no meio do nada, sem mulher. E quantas pessoas vão na sua festa?

— Bá, só tu e eu, tchê…

Gaúchos no Hotel

Dois gaúchos num hotel dormindo no mesmo quarto. De madrugada, um deles arriscou:

— Preciso dar uma transadinha, senão não durmo.

— É mesmo… eu também!

Então eles fizeram um acordo:

— Eu te faço uma pergunta. Se tu errares, te como. Se acertares, me comes.

— Pode mandar, tchê…

— O que é peludo, anda no telhado e faz miau?

— Jacaré!

— Acertou, acertou, acertou!