Português Corretíssimo

Um conhecido político foi visitar um correligionário no interior da Bahia. A conversa estava animada e, o anfitrião tagarelava num português corretíssimo. Aliás, humilhava o convidado com a espontaneidade e a grande versatilidade vernacular. Ao se despedirem, ao acompanhar o político até o avião, o letrado falou:

— Boa viagem, insigne partinte.

O político, para mostrar que também dominava a fina flor do Lácio, inculta e bela, retribuiu:

— Até breve, insigne ficante!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *